Terapeuta: qual o melhor valor para cobrar pelo atendimento?

Terapeuta: qual o melhor valor para cobrar pelo atendimento?

Para quem está iniciando do zero na Terapia Holística e quer atuar como profissional, qual o melhor valor para cobrar por um atendimento?

Por que é tão difícil para o terapeuta pensar no valor que o seu trabalho tem? E como dizer para as pessoas quanto custa o seu trabalho com confiança?

Bem, nesse post eu quero falar sobre o desafio de você cobrar pelo seu atendimento e qual é o passo a passo para você determinar um valor pela sua consulta. Ou seja, o que eu indico para os Top Terapeutas que estão no meu programa online e que pode lhe ajudar a mensurar isto na prática.

Antes de mais nada, eu quero falar com você sobre a sua mentalidade e o quanto valorizar o seu trabalho como profissional é a essência do sucesso. Porque se você falar o preço da sua consulta e fraquejar, a pessoa vai sentir o seu desconforto e é provável que ela ache caro.

Terapeuta Holístico – Por que cobrar é tão ruim?

Terapeuta tem muitos medos: medo de não ser aceito pela família; medo de fracassar; medo de se expor por ser uma profissão pouco conhecida para muitos; medo de não saber o que fazer num primeiro atendimento; medo do futuro incerto, especialmente com relação a sua situação financeira; medo de não conseguir ajudar a pessoa dentro do consultório; medo de não atender as expectativas do cliente e assim por diante.

A grande questão é que ele pensa: e se der errado? O que vou fazer?

O que mais lhe causa medo, geralmente é não fazer nada a respeito do que você sente medo e deixar a vida do jeito que está, sem se assumir na profissão que você mais sonha, mais ama e ainda realizar o que lhe fará feliz.

Outra questão importante que eu sempre digo é começar com prazo de validade: se você for tentar e der um prazo, caso não dê certo, você desiste. E assim já começa sem confiança nenhuma. E claro, muitas vezes você não sabe como fazer para agendar os seus primeiros clientes e eu entendo bem isto.

Enquanto você der foco para todos os seus medos, o seu cliente vai sentir que há algo errado e realmente não vai sentir vontade de fazer uma consulta. Eu sempre digo que quase cem por cento das vezes não é por falta de dinheiro e sim por magnetismo. Afinal, quando um profissional não confia no que faz, o cliente percebe que há algo errado e não compra a ideia, o produto ou o serviço.

Por isso agora eu quero lhe dar um passo a passo do que você precisa e o que fazer para definir o melhor valor pelo seu atendimento. Vamos lá?

Os 7 passos para determinar o valor do seu atendimento.

PASSO 1: determinar (mesmo que seja a médio ou longo prazo) quanto você quer ganhar como terapeuta. Qual é a sua meta? Coloque no papel!

PASSO 2: definir o que agrega valor no seu atendimento: o que você realmente faz na sua consulta e o que oferece para as pessoas que é um diferencial? Isso precisa estar claro na sua mente, pois assim você se sentirá mais confiante em falar do valor do seu trabalho.

PASSO 3: saber os custos do seu atendimento, ou seja, quanto custa para você atender profissionalmente? Exemplo: pense no valor do aluguel de uma sala + materiais que vai utilizar na consulta + despesas de alimentação + despesas de deslocamento + telefone + tudo que você sabe que faz parte do custo do seu trabalho!

PASSO 4: fazer uma planilha com as despesas (pode ser escrita numa folha, no excel ou mesmo algum aplicativo ou programa que faça isso) e mensurar quanto é a sua despesa mensal para depois dividir pelo número de atendimentos. É muito importante anotar as despesas diariamente, para depois de um mês poder mensurar bem certinho quanto custa o seu atendimento.

PASSO 5: se a sua despesa é mil reais por mês, faça uma projeção de quantos atendimentos você faz ou quer fazer e divida os mil reais pelo número de atendimentos. Aí terá um valor médio de quanto custa para você atender cada pessoa. Exemplo: custo de 1000 dividido por 20 atendimentos = R$ 50,00 (por pessoa, por atendimento) só de custos.

PASSO 6: pegue esse valor dos custos e dobre ele (no caso do exemplo ficaria 100,00). Assim terá um valor mais justo para cobrar do seu cliente. Neste caso, R$ 50,00 é para pagar os custos e R$ 50,00 é o que fica para você, terapeuta, para as suas despesas pessoais.

PASSO 7: entenda que não dá para fazer um preço pela média, senão você arrisca “pagar para atender” e não ganha dinheiro para pagar as suas contas. E eu sei que quando você não ganha como terapeuta, sente uma frustração muito grande. Sem contar que se você não tem um “salário”de terapeuta, isso gera muitos desequilíbrios. Não há absolutamente nada errado em ser terapeuta e prosperar nesta profissão. Afinal, ela ajuda as pessoas e o mundo a ser melhor. E se qualquer profissional liberal pode ser bem sucedido, por que o terapeuta não pode?

Convite especial: Semana Top Terapeuta

Você ama ajudar as pessoas, tem certeza de que a sua missão é ser terapeuta, já fez vários cursos e TEM MEDO DE COMEÇAR A ATENDER?

Acredita que ainda não está pronto e não se sente preparado para auxiliar as pessoas no consultório?

TEM RECEIO DE INICIAR E DEPOIS NÃO TER CLIENTES PARA ATENDER? E quando o cliente vier, não saber como desenvolver os seus atendimentos?

Bem se você tem essas dúvidas, eu quero lhe convidar para participar da SEMANA TOP TERAPEUTA.

De 09 a 12/09/2019, sempre às 20h, no meu Canal do Youtube.

Para participar, é gratuito. Basta escrever seu e-mail abaixo e clicar em QUERO PARTICIPAR.

Espero você lá.
Beijo no coração